Parque de geradores usados no horário de pico chega a 9 mil MW

10

Brasil (02/03/2015) – O uso de geradores a óleo diesel ou a gás natural pode ter uma base instalada nacional estimada entre 7 mil MW e 9 mil MW, segundo um estudo realizado pela EPE em parceria com o Instituto Nacional de Eficiência Energética (INEE).

A avaliação considera, entre outros fatores, a curva de carga, cuja evolução apresenta um “afundamento” da demanda no horário de ponta, entre 17 horas e 21 horas.

Esse comportamento, mais o uso crescente de aparelhos de ar condicionado no verão, onde tem se registrado temperaturas mais elevadas, explicaria em parte o deslocamento, nessa época do ano, da ponta de carga para o período da tarde.

Em janeiro, um corte de aproximadamente 2,2 mil MW teve que ser realizado pelo ONS após queda de frequência no sistema de transmissão. A operação, segundo as explicações do governo e do próprio operador na época, evitou que um “efeito dominó” causasse um blecaute de maiores proporções.

Nas semanas seguintes, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, anunciou que o governo estuda medidas de uso eficiente da energia e sinalizou pelo uso de geradores utilizados no horário de ponta para atendimento à demanda.

“É de especial importância compreender esse fenômeno, seja pela repercussão que causa no sistema na “saída” do horário de ponta, seja pelo impacto que poderia provocar a indisponibilidade dessa geração, ou ainda, principalmente em tempos de restrição hídrica com a que se observa hoje, pela potencial contribuição que essas instalações podem oferecer para o atendimento da demanda do sistema elétrico como um todo”, destaca a EPE, na resenha em que divulga os dados de consumo de energia em janeiro.

Esses geradores são utilizados por consumidores comerciais e industriais, conectados em tensão entre 2,3 kV e 25 kV.

Fonte: Brasil Energia